Como calcular juros do cheque especial

Como calcular os juros de cheque especial e não se endividar

Acordo Certo

junho 23, 2020

4

minutos para ler

Imprevistos, endividamento, atraso nos pagamentos e dificuldades em organizar o orçamento mensal são alguns dos obstáculos financeiros levam muitos a considerar o cheque especial como um auxílio. Porém, apesar da facilidade na contratação, por ter uma das maiores taxas de juros do mercado, nem sempre essa é a melhor opção. Para entender na prática e tomar uma decisão informada é fundamental saber como calcular os juros de cheque especial.

Lidar de maneira saudável com as finanças pessoais não é algo óbvio, que nasce automaticamente com as pessoas. É preciso, além de ter acesso a uma educação financeira de qualidade, contar com boas dicas para conquistar estabilidade e fazer as escolhas certas visando seu bem-estar financeiro.

Neste artigo, vamos ensinar como funcionam e de que forma calcular os juros do cheque especial. Confira!

Como funcionam os juros do cheque especial?

O cheque especial é um empréstimo pré-aprovado que pode ser oferecido pelo seu banco de maneira automática quando você abre uma conta. Esse valor fica disponível para ser utilizado caso todo o saldo de sua conta seja gasto e você precise efetuar uma transação.

Os juros do cheque especial, por sua vez, são os valores tributados em cima do que você consumiu desse dinheiro “extra”, como acontece com todo empréstimo. Além de pagar uma taxa única pela utilização desse valor (por “entrar no cheque especial”), ainda são cobrados juros sobre o montante utilizado, que aumentam de acordo com o tempo que leva para você repor o saldo negativo na conta.

Como calcular os juros do cheque especial?

Vamos supor que você tenha R$ 100 na conta, mas conte com um crédito pré-aprovado de R$ 1.000. Imagine também que a taxa de juros cobrada mensalmente pelo seu banco seja de 10%. Se um mês tiver 30 dias, o valor diário dos juros será o resultado do cálculo base apresentado abaixo.

Cálculo base

O cálculo base é o seguinte: Taxa diária = [(taxa mensal + 1 )^ 1/30 – 1] (taxa diária é igual à taxa mensal mais um, elevado a um dividido por trinta, menos um).

Portanto, no exemplo acima, a taxa diária = [(10%+1) ^ 0,033 – 1], que totaliza 0,318%.

Em seguida, um segundo cálculo deve ser feito: dívida final = valor usado no cheque x [(taxa diária/100 + 1) ^ 30].

Exemplo aplicável

Se, dos R$ 1.000 disponibilizados, você gastou R$ 500, segundo o cálculo acima, após um mês sua dívida já teria subido para R$ 549,97 (pois dívida final = 500 x [(1,00318) ^ 30], ou seja, valor gasto no cheque x [(0,318%+1) ^ 30). Isso considerando apenas os juros, sem considerar taxas e multas.

O cálculo base apresentado demonstra na prática que, além de ter uma alta porcentagem em cima da dívida, os juros do cheque especial ainda fazem com que ela cresça cada vez mais, mês a mês. Para evitar passar por problemas assim, é preciso saber como se livrar do cheque especial.

Como me livrar do cheque especial?

Empréstimo pessoal com juros mais baixos

O primeiro passo é buscar uma forma de estancar a dívida crescente do cheque especial. Ao tomar um empréstimo pessoal para quitar o saldo devedor, por exemplo, você pode trocar uma dívida mais cara por uma mais barata, já que esta modalidade tende a ter juros muito mais baixos. Além disso, por conta das parcelas fixas, você já sabe quanto gastará a cada mês, sem ficar refém de juros.

Organizar sua vida financeira

Após quitar sua dívida, é fundamental organizar sua vida financeira se você deseja se ver livre do cheque especial de uma vez por todas. Para isso, você pode:

  • montar um orçamento mensal com limite de gastos;
  • começar uma reserva de emergência para não precisar recorrer ao cheque especial diante de imprevistos;
  • buscar por alternativas de renda extra;
  • listar outras possíveis dívidas e negociá-las para alcançar a liberdade financeira.

Agora que você sabe como calcular os juros do cheque especial e como sair desse enividamento, confira o artigo Erros financeiros: veja os que você está cometendo e nem se deu conta.

Compartilhe
este artigo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inscreva-se

Receba os posts mais recentes em seu e-mail

Captcha obrigatório
Seu cadastro foi concluído com sucesso!