Como eliminar gastos desnecessários?

7 minutos para ler

Em certos momentos da vida, o que mais precisamos é dar a volta por cima, consertar o que já passou e retomar o caminho do progresso, colocando as contas em ordem e avançando, com firmeza, rumo à realização dos nossos sonhos e dos da nossa família.

Quando, porém, o orçamento mensal fica comprometido com pagamentos de gastos desnecessários, consequências financeiras não muito boas são atraídas. Quem consegue perceber isso a tempo e prevenir-se fica livre de grandes apuros e alcança objetivos importantes rapidamente.

Portanto, se você deseja aprender maneiras fáceis de economizar — eliminando gastos desnecessários no dia a dia — e, de forma inteligente, aumentar as sobras de dinheiro todo mês no orçamento da sua casa, continue acompanhando este post!

Definindo e monitorando prioridades financeiras básicas

As prioridades básicas são aquelas sem as quais nossa vida ficaria quase impossível — como aluguel, supermercado, energia elétrica, gás, água, Internet, celular etc. —, são as famosas contas de consumo doméstico. O orçamento da sua residência precisa ser suficiente para cobrir todas essas despesas em primeiro lugar.

Nenhuma nova responsabilidade financeira deve ser assumida caso a família enfrente dificuldades para quitar os compromissos básicos do lar. Ter isso em mente é fundamental para colher bons resultados da iniciativa de economia mensal e não se embaraçar com contas adicionais no caminho.

Utilizando a técnica dos três dias antes de decidir

Já ouviu falar nessa técnica? Ela é muito interessante, pois previne as compras por impulso. Imagine uma situação no shopping, por exemplo, em que você vê aquele item que tanto quer. Você passa por ele, observa algumas características, checa o preço, as condições de pagamento e logo pensa em comprar.

Ao aplicar a técnica dos três dias, nesse exemplo, mesmo que você fique com muita vontade de levar o item para casa, você ainda deverá aguardar alguns dias antes de decidir sobre fechar ou não o negócio com a loja.

Em geral, três dias é suficiente para uma pessoa refletir sobre a real necessidade de uma compra e calcular certinho suas próprias capacidades financeiras para o momento presente e, principalmente, futuro.

Vale destacar, também, a importância de a decisão de compra não ser influenciada apenas pela emoção, mas por cálculos e por uma boa dose de reflexão — inclusive, dependendo do objeto da compra, vale a pena ouvir conselhos de pessoas próximas e mais experientes.

Influenciando a todos no lar a economizar

A mobilização de todas as pessoas da casa para tomar banhos mais curtos, manter luzes apagadas e outras atitudes do tipo faz com que a economia aconteça rapidamente e atinja maior volume de recursos.

Quem tem filhos pequenos, que já entendem um pouco mais as coisas, tem a oportunidade de envolvê-los em tarefas desse tipo, pois eles se divertem com isso, sentem-se responsáveis e aprendem várias lições de economia doméstica que serão guardadas para a vida toda.

É claro que ninguém deve ser um fiscal do comportamento dos outros, por isso, é preciso cuidar da maneira de falar e de convencer todos na casa a participarem da redução de gastos desnecessários.

Planejando as refeições da semana

As alimentações fora de casa geralmente consomem muito recurso financeiro. Às vezes, para economizar, algumas pessoas preferem comer qualquer coisa, e acabam fazendo refeições pouco saudáveis e prejudicando a saúde.

Além de evitar esse tipo de comportamento frequente na alimentação, também vale a pena se preparar organizando cardápios, comprando os produtos e preparando refeições em casa mesmo, para serem consumidas tanto dentro quanto fora do lar.

Principalmente em períodos de reorganização das contas, evitar gastos com alimentação fora se torna muito importante, pois permite que as pessoas economizem dinheiro e ganhem em qualidade dos alimentos. Fazendo assim, os momentos de comer fora de casa ficam reservados a ocasiões especiais, como comemorações esporádicas entre família ou amigos.

Pagando menos juros em operações de crédito

É muito comum as pessoas, hoje em dia, recorrerem a empréstimos pessoais para quitarem pendências urgentes ou realizarem projetos de vida. Nesses casos, as taxas de juros oferecidas pelas diversas instituições financeiras devem, obrigatoriamente, ser avaliadas antes da contratação do crédito, para que a menor seja a escolhida.

Antes de tomar empréstimos, devem ser estudadas opções para redução dos juros e tarifas, como adesão por meio de programas especiais — crédito para funcionários de empresas privadas, aposentados e pensionistas, funcionário público —, pagamento via débito automático, prazos mais curtos etc.

Inclusive, quem tem dívidas parceladas (principalmente em atraso) pode pesquisar opções de crédito com juros menores e verificar a possibilidade de regularizar a situação financeira concentrando todo o compromisso em um único credor, a fim de pagar menos juros.

Além disso, é bom evitar a utilização do cheque especial, que tem taxas bem elevadas de juros e acaba desperdiçando um bom dinheiro.

Obedecendo as datas de vencimento das faturas

Gastar dinheiro com juros decorrentes de atrasos em pagamentos não é uma boa para quem busca se livrar de gastos desnecessários. A maioria dos boletos cobra acréscimo de até 3% em razão de atrasos no pagamento — sendo 2% de multa e 1% de juros de mora.

Alguns atrasos são motivados por falta de recursos, mas outros, por esquecimento mesmo. É necessário, então, ter um nível de organização que permita a pessoa tomar conhecimento de todas as suas despesas mensais, somá-las e quitá-las até as datas de vencimento.

Deixar algumas contas em débito automático é uma maneira eficiente de não perder prazos de pagamentos. É preciso, porém, certificar-se de que existirão recursos disponíveis na conta nas respectivas datas de vencimento, para que créditos especiais não sejam ativados automaticamente.

Assumindo boas práticas no supermercado

O supermercado é o local em que as famílias, em geral, mais gastam dinheiro todo o mês. Por isso, é necessário ficar de olho para que alguns maus comportamentos não prejudiquem as finanças.

Então, apresentamos aqui algumas boas práticas para serem adotadas no supermercado, com vistas à redução de gastos desnecessários sem necessariamente reduzir o padrão de qualidade dos produtos que você e sua família já consomem:

  • jamais se esqueça de ter em mãos uma lista de compras no supermercado;
  • realize compras semanalmente e, de preferência, em dias promocionais;
  • procure comprar alimentos com base no seu cardápio de refeições da semana;
  • planeje e estabeleça um limite de gastos para as compras do mês;
  • procure comprar após pesquisar bem os preços de cada item;
  • não adquira produtos com prazo de validade muito próximo;
  • consuma marcas mais econômicas.

Uma economia bastante significativa para seu orçamento doméstico pode ser conquistada por meio dessas dicas. Nem sempre será possível aplicar todas, mas tê-las em mente vai ajudá-lo a ficar bem distante de gastos que podem atrapalhar suas finanças.

Como é possível observar, eliminar gastos desnecessários não é tão difícil assim. No entanto, é necessário ser rigoroso e não ouvir o conselho da preguiça, nem da indisciplina, quando elas aparecerem. Esse é o caminho do sucesso: o nobre percurso dos vitoriosos!

Portanto, se você deseja ver uma transformação na gestão das suas finanças ainda este ano, acesse agora nosso outro artigo no qual mostramos quais são as atitudes que você deve tomar para alcançar de vez seus objetivos financeiros em 2018! Vamos lá!

Posts relacionados

Deixe uma resposta