5 dicas incríveis para comprar roupas sem peso na consciência!

6 minutos para ler

Vale muito a pena saber o momento certo para comprar roupas novas, assim, além de ficar mais elegante, adquire peças de qualidade, gasta pouco e ainda fica sem peso na consciência. Combinação perfeita, não é mesmo?

Então, continue acompanhando este post para aprender como é possível obter vantagens na hora da compra, por meio da pesquisa, do equilíbrio emocional, do raciocínio lógico, da comparação e das estratégias de consumo consciente. Confira!

1. Pesquise muito bem sempre

Hoje em dia, como é possível fazer quase tudo pela Internet, pesquisar preços de roupas ficou muito fácil nos milhares de e-commerces de moda masculina, feminina, adulto, infantil, adolescente etc. Basta dedicar tempo e procurar pelas melhores ofertas.

É claro que comprar pela Internet não é a mesma coisa que ir até uma loja física, vestir, olhar no espelho, pedir a opinião de alguém e tudo mais. Então, quem prefere esse tipo de experiência tem de se preparar para caminhar bastante no dia da pesquisa.

"Quem procura acha", já diz a velha sabedoria popular. Para economizar ao comprar roupas, é necessário ir ao encontro das oportunidades. O problema é que nem todo mundo sabe onde elas estão e, por isso, é preciso ir atrás delas — site por site, loja por loja.

Inclusive, é importante não sair às compras acompanhado de pessoas que gostam muito de gastar, porque, ao se dedicar à pesquisa, inúmeras opções são consultadas (uma mais atraente que a outra), o que, por si só, já aumenta as chances de comprar além da conta.

2. Evite comprar por impulso

Você é daquelas pessoas que se sentem tão bem quando compram roupas novas a ponto de ficarem tentadas a comprar mais? Se sim, é bom cultivar o equilíbrio nessa hora, pois tal compulsão geralmente leva o indivíduo ao endividamento exagerado.

Um dos grandes desafios das vitrines promocionais é ativar na mente do observador o gatilho da compra impulsiva — aquela que exige pouca reflexão e é motivada pela emoção. Afinal, quem não gosta de encher as sacolas e fazer um excelente negócio?

No entanto, para não correr o risco de se perder no orçamento por agir de forma precipitada, vale a pena pensar duas vezes antes de comprar online ou na loja física — adiar a aquisição por alguns dias pode servir para testar a real necessidade do produto.

O bom mesmo é ter equilíbrio nessa decisão, tanto para evitar o impulso desenfreado quanto para não perder oportunidades vantajosas, as quais costumam aparecer tão logo as trocas de estação acontecem, barateando bem as peças da coleção anterior.

3. Fuja das roupas da estação

A "lei da oferta e da procura" é o principal elemento que influencia o preço das coisas. Ela pode ser definida neste exemplo: quanto maior for a demanda por um produto no mercado, melhores serão as condições de negociação para o vendedor, e vice-versa.

No inverno, as roupas de frio ficam mais caras, e as de calor, mais baratas — essa é a regra geral. Por isso, para saber quando comprar roupas e economizar, é importante conhecer os meses de cada estação e aproveitar as mudanças de coleção nas lojas:

  • primavera: 21 de setembro até 20 de dezembro;
  • verão: 21 de dezembro até 20 de março;
  • utono: 21 de março até 20 de junho;
  • inverno: 21 de junho até 20 de setembro.

Normalmente, as lojas começam a organizar liquidações da coleção anterior no início de cada nova estação. Por exemplo, quando o verão se vai (a partir das últimas semanas de março), é um bom momento para pesquisar promoções de moda praia, e assim por diante.

4. Compare as promoções

Encontrar uma promoção não significa muita coisa, afinal, além do preço, existem outros aspectos que precisam ser comparados no momento da avaliação preliminar — como a qualidade, o modelo, a cor, a garantia de troca, a origem (só para citar alguns).

O barato pode sair caro para quem se precipita logo na primeira oferta. Quase sempre uma oportunidade melhor é encontrada depois de uma boa pesquisa. Comparar promoções significa refletir sobre a compra segundo critérios importantes.

É possível que, nas lojas físicas (diferentemente das virtuais), não sejam encontradas muitas peças que fujam à estação atual, mesmo assim, procurar por elas é uma boa pedida, principalmente, nas araras de promoção, onde estão os maiores descontos da sessão.

Vale dizer que se sentir bem com as roupas novas é fundamental. De outro modo, a pretexto de priorizar uma oferta e economizar, a pessoa pode levar para casa peças que na hora pareçam razoáveis, mas, depois, acabam nunca sendo utilizadas.

5. Compre apenas o que precisa

Se você estiver em dúvida sobre comprar ou não uma roupa, é melhor esperar e pensar mais um pouco antes de decidir. Revisar o guarda-roupa nesse ínterim permite que se tenha uma noção a respeito do que precisa ser comprado e o que necessita ir embora.

Quando a necessidade de uma nova compra de roupa for influenciada pela aproximação de um evento especial (festa, casamento, formatura e outras cerimônias), deve-se considerar a possibilidade de locação do traje, a fim de economizar sem abrir mão da elegância.

Em muitas cidades, são encontradas lojas especializadas em aluguel de vestidos, blusas, sapatos, ternos, calças, camisas, joias e até fantasias. Se os itens que compõem o traje não forem usados posteriormente com certa frequência, dependendo do preço, alugá-los pode compensar mais.

Nesse sentido, visto que o consumo sustentável está em alta mundo afora, surgem também as oportunidades de as roupas serem reinventadas e customizadas com vários tipos de cortes, costuras, tinturas, acessórios e o que mais a criatividade permitir.

Essa experiência pode ser ainda mais proveitosa ao utilizar as possibilidades geradas nos aplicativos e sites de troca de roupas novas e usadas pela Internet, como o Enjoei, o Roupa Livre e o Depop.

Seguindo essas 5 dicas, fica fácil saber quando comprar roupas novas sem correr o risco de se desorganizar financeiramente nem de fazer um mal negócio, comprando itens por preços elevados ou desperdiçando recursos ao nunca usar o que foi adquirido.

Gostou deste texto? Para que você fique mais bem preparado(a) para as tomadas de decisão de compra no dia a dia, acesse agora este outro post, em que ensinamos como usar as opções crédito e débito do cartão de forma estratégica e descomplicada. Vamos lá!

Posts relacionados

Deixe uma resposta