Consumo consciente e prioridades de compra

6 minutos para ler

Não podemos negar que comprar é um dos maiores prazeres da vida, especialmente quando se trata de um produto ou serviço do qual precisamos há muito tempo. Porém, muitas pessoas gastam dinheiro por impulso, sem refletir se realmente necessitam daquilo e esquecendo-se da necessidade do consumo consciente para manter seu equilíbrio financeiro.

Sendo assim, neste post, vamos entender o que deve e o que não deve ser tratado como prioridade na hora de comprar. Além disso, veremos como identificar os gastos extras e eliminar despesas desnecessárias que só prejudicam o seu orçamento. Confira!

O que priorizar nas compras para manter um consumo consciente?

Para saber o que é realmente essencial para você e se está adotando um consumo consciente, é fundamental parar para pensar e realizar alguns questionamentos antes de uma compra. Procure se fazer as seguintes perguntas:

  • Se eu comprar isso agora, vou dificultar o pagamento de algo mais importante?
  • Existe algo mais urgente com o que eu deva me preocupar?
  • Essa compra trará ainda mais gastos no futuro (comprar um videogame requer que você compre jogos e adquirir um carro requer despesas com seguro, gasolina, impostos e manutenção, por exemplo)?
  • Preciso mesmo fazer essa compra agora ou posso esperar?
    Essas indagações servirão de base para você usar a razão e não comprar apenas sob o efeito das emoções. Por mais que a vontade seja grande, talvez não seja o momento apropriado para fazer aquela compra. Mas não se preocupe, com organização e paciência, você também consegue atender os seus desejos.

Como identificar a falta de consumo consciente?

Para identificarmos os gastos extras, devemos, primeiro, saber quais são as despesas indispensáveis, sem as quais você teria um padrão de vida desconfortável. Isso inclui os gastos com água, luz, gás, telefone, TV, Internet, transporte, alimentação etc.

É claro que isso varia de família para família. Se você vive em uma cidade grande, com ótimas opções de transporte, talvez um carro seja dispensável. Ou se ninguém assiste à TV em casa, pode ser que a operadora tenha pacotes mais em conta para as suas necessidades.

Já os gastos extras estão relacionados àqueles itens que não farão falta. Aquelas guloseimas mais caras do supermercado, aquelas roupas da moda ou aquela ida a um restaurante mais caro que o normal são alguns exemplos.

Como eliminar o consumo desnecessário?

Se você percebe que está faltando dinheiro no final do mês ou sempre fica com o orçamento apertado e não sobra nenhum valor para fazer investimentos, pode ser interessante eliminar gastos extras. Separamos quatro condutas que você deve incorporar aos seus hábitos de compra de modo a acabar com as despesas desnecessárias. Confira:

Organize suas compras

Use o seu dinheiro com organização. Sempre que for às compras, estabeleça um limite de gastos e defina exatamente o que você precisa comprar.

Se sair de casa com o objetivo de ir ao supermercado, faça uma lista com o que você precisa de lá. Resista aos descontos de artigos que não estejam na sua relação e evite passar nas seções “só para dar uma olhadinha”.

O mesmo vale para quando for ao shopping. Evite a tentação de olhar para as vitrines de lojas que você não planejou visitar e cuidado com as promoções — a princípio, elas podem parecer um bom negócio, mas sua função é influenciá-lo a gastar com artigos que nem sequer estava planejando adquirir.

Fique atento aos gastos inesperados com consertos domésticos

Todos estamos sujeitos a despesas inesperadas com a infraestrutura e os equipamentos de nossas casas. Se não tomarmos os devidos cuidados com os componentes hidráulicos e elétricos e com o funcionamento de aparelhos, como a geladeira e o computador, podemos ter surpresas desagradáveis.

Como são problemas que, em geral, prejudicam o nosso dia a dia — imagine ficar sem luz ou sem poder tomar banho durante uma semana —, eles acabam exigindo uma solução urgente. E com medidas urgentes, vem um peso a mais no orçamento.

Para evitar esse tipo de gasto extra, fique atento à parte estrutural da sua casa. Não espere que um problema pequeno se transforme em um transtorno para chamar a devida assistência. E em relação aos equipamentos, consulte o manual, veja os prazos recomendados de manutenção e inclua esses valores no seu planejamento financeiro.

Evite ao máximo despesas com cheque especial e cartão de crédito

É sempre bom lembrar que as despesas — sejam elas indispensáveis, sejam elas extras — precisam estar dentro do seu orçamento. Caso contrário, você provavelmente terá que lidar com uma série de impactos que o endividamento traz.

Por isso, evite utilizar o cheque especial e use o cartão de crédito como um aliado, e não como uma ferramenta para adiar dívidas. Os juros desses produtos financeiros estão entre os mais altos do mercado, portanto, compre apenas aquilo que você, de fato, pode pagar.

Dicas para eliminar os excessos e obter um consumo consciente

Se você já identificou seus extras, conseguiu cortá-los, mas ainda gostaria que sobrasse mais dinheiro, uma ideia é verificar como anda o consumo de água, energia, celular e TV a cabo. Fique atento aos pontos a seguir e essas contas, certamente, ficarão mais econômicas:

Em relação à água:

  • torneira pingando;
  • banhos muito demorados;
  • escovação dos dentes ou lavagem da louça com a torneira aberta o tempo inteiro.

Sobre a energia:

  • diversos aparelhos ligados na mesma tomada;
  • luzes acesas enquanto ninguém está no cômodo;
  • eletroeletrônicos ligados enquanto ninguém está usando.

No que se refere ao celular:

  • cuidado com recargas frequentes com cartões pré-pagos — verifique se um plano pós-pago não seria melhor para você;
  • talvez sua operadora cobre mais que as outras, então, converse com amigos e familiares que usem o serviço de concorrentes e compare os valores.

Em se tratando de TV a cabo:

  • verifique se você está com canais que não assiste e tem uma mensalidade mais cara por causa disso.

Vale destacar que os extras fazem parte da vida e são fundamentais para sermos mais felizes e termos momentos de descontração. Porém, eles não podem ocorrer por impulso. É preciso saber priorizar nas compras e fazer gastos conscientes, de modo que você se mantenha no controle do seu orçamento.

Gostou do artigo? Quer saber mais sobre o tema de contenção de despesas para poupar ainda mais dinheiro? Então, confira o nosso post sobre corte de custos, dos mais leves aos mais radicais!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-