Você acha que costuma gastar mal o seu dinheiro? Não se sinta sozinho, desperdiçar dinheiro ainda é um hábito de muitos brasileiros. Infelizmente, ainda temos pouco acesso aos conhecimento sobre finanças, poupança e investimentos. Afinal, raramente se aprende a poupar na escola, por exemplo, tampouco a gastar dinheiro com consciência e da forma correta.

Se você tem esse problema, este post pode ajudá-lo! A seguir, mostramos as principais situações em que é comum errar nas finanças pessoais. Confira!

Compras desnecessárias

Um dos principais pontos de desperdício de dinheiro são as compras desnecessárias. Não é difícil encontrar quem tenha adquirido produtos ou serviços que depois acabaram se revelando inúteis.

Essa prática é extremamente prejudicial para a sua saúde financeira, uma vez que, além de adquirir um bem que não será utilizado, também coloca em risco suas finanças. Afinal, há grandes chances de que você precise do dinheiro gasto quando tiver de comprar algum item essencial.

Para evitar as compras desnecessárias, é importante procurar sempre fazer compras mais conscientes e menos emocionais. Para isso, uma boa ideia é pôr à prova o desejo ou a aparente necessidade em relação aos produtos que vai comprar. Pergunte-se, por exemplo, se:

  • item é importante neste momento;
  • vai utilizá-lo com frequência;
  • a compra pode ser feita em outra ocasião;
  • tem condições de pagar pelo item;
  • vai precisar do dinheiro em uma situação futura.

Quando você se questiona fica mais fácil retomar as rédeas da própria vida e, assim, as decisões tomadas a partir desse momento tendem a ser mais inteligentes. É claro que se podem adquirir algumas coisas, mas o nível de consciência de compras será mais alto e, pode ser mais fácil identificar um gasto desnecessário.

Falta de pesquisas de preços

Além das compras desnecessárias, outro fator que faz o brasileiro desperdiçar dinheiro é a falta do hábito de pesquisar os preços. É muito comum que os consumidores adquiram determinados produtos em lojas específicas, sem procurar uma opção equivalente (ou até o mesmo produto) que pode ser mais barata.

A globalização e a crescente presença da tecnologia nas relações de consumo têm mudado muito a forma de as empresas fazerem negócios. A concorrência atual é muito grande e, portanto, não é difícil encontrar uma diferença de preços razoável em um mesmo produto vendido por diferentes estabelecimentos.

Assim, a pesquisa de preços é uma etapa muito importante para o seu processo de economia e poupança e, principalmente, na iniciativa de evitar o desperdício de dinheiro.

Consumo desregrado de alimentos

Você sabia que 40 mil toneladas de alimentos vão para o lixo todos os dias no Brasil? E o principal motivo é a falta de planejamento do consumo.

Antes de comprar novos alimentos, organize sua dispensa, verifique o que ainda tem disponível, datas de vencimento, etc.

E ao prepará-los faça o suficiente para não ter sobras, assim além de evitar o desperdício, você ainda estará poupando seu bolso.

O mesmo se aplica para outros produtos consumidos em casa, como materiais de limpeza e higiene, que também são caros e acabamos nem percebendo o quanto desperdiçamos.

Falta de consciência e aplicação dos conceitos de finanças

Infelizmente, gestão financeira pessoal não é uma disciplina que estudamos na escola. O resultado dessa falta de informação é o desperdício de dinheiro que muitos brasileiros praticam com frequência.

As pesquisas que confirmam essa afirmação são assustadoras: um levantamento mostra que, na teoria, o brasileiro até sabe o que fazer com o dinheiro, mas quando chega o momento de colocar em prática a situação se inverte.

A pesquisa atribuiu nota 5 (de 0 a 10) em termos de atitude. Ou seja, na hora de poupar, investir e gastar de forma consciente, o brasileiro erra. Independentemente do sexo ou da situação financeira, mesmo aqueles que têm mais dinheiro também cometem esses deslizes.

Outro fator que faz a pessoa desperdiçar dinheiro é a falta de atitudes disciplinadas. Um estudo da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais (Anbima) indica que cerca de 85% dos brasileiros têm consciência de que a poupança é importante para reduzir o desperdício de dinheiro, mas apenas 52% da população tem uma conta para poupar.

Ou seja, o brasileiro não se planeja para o futuro: ao contrário, gasta tudo o que ganha e apenas uma pequena parcela da população têm a consciência de que precisa constituir uma poupança e fazer investimentos.

A situação parece piorar entre os jovens. Segundo o mesmo levantamento, cerca de 60% não gostam de planejar, muito menos de economizar dinheiro. O número fica maior à medida que a idade aumenta e chega a 67% entre as pessoas de até 35 anos.

O desejo de compra influenciado

Outra forma bastante comum de desperdício de dinheiro são as compras influenciadas por grandes marcas ou por pessoas famosas. Essas, sem dúvida, são uma das principais causadoras do desperdício de dinheiro entre os brasileiros.

Infelizmente, o apelo de propaganda de algumas marcas entra diretamente na lista de prioridade das pessoas e as faz sentirem necessidade de ter o produto daquela empresa. Isso é altamente prejudicial para as finanças, principalmente pelo fato de esses itens serem, em geral, mais caros que seus similares.

Para não cair nesse erro, é importante, mais uma vez, que você se questione sobre a necessidade da compra de determinado produto. Se for algo de que você realmente precisa, às vezes vale procurar um produto similar, de outra marca. Com isso, é possível fazer uma economia considerável e ainda obter as mesmas qualidade e praticidade do objeto famoso.

Na maioria dos casos, o que realmente existe é um forte apelo de marketing e, no fundo, os dois produtos podem ter o mesmo grau de qualidade. Para ter certeza, é importante fazer pesquisas e, principalmente, testes. Conversar com pessoas que já tenham aquele item também é válido.

Se você colocar essas dicas em prática, há grandes chances de conseguir evitar o desperdício de dinheiro em várias circunstâncias e até fazer uma reserva para o seu futuro! É preciso, porém, prestar atenção em seus gastos. Dessa forma, você passa a ter mais controle das suas finanças pessoais.

Gostou deste post? Então, assine nossa newsletter para não perder nenhum novo conteúdo e receber as novidades diretamente no seu e-mail.