Dinheiro das férias: aprenda agora como organizar

9 minutos para ler

Saber como organizar o dinheiro das férias pode ser um desafio, mesmo que você já esteja acostumado a fazer um planejamento financeiro mensal. Isso porque, no mês de descanso, o pagamento de quem é contratado em regime CLT é feito de forma um pouco diferente do normal.

Além do salário do mês trabalhado, o profissional recebe, de uma só vez, o adiantamento de férias e a bonificação de ⅓ sobre a remuneração prevista em lei. Ademais, podem ser depositados o abono de férias e a primeira parcela do 13º, caso sejam solicitados pelo colaborador.

Ou seja, o contracheque vem gordo, o que cria a ilusão de que a pessoa está ganhando muito dinheiro extra. Entretanto, no mês seguinte, o adiantamento de férias será descontado, fazendo com que a remuneração venha bem abaixo do normal. Portanto, é muito importante administrar bem o pagamento das férias, para evitar dores de cabeça na hora de pagar as contas.

Pensando nisso, reunimos neste post algumas dicas para ajudar você a organizar melhor suas finanças durante o período de descanso. Quer saber mais? Confira a seguir!

Planeje o mês em que não terá salário

Em um mês, o pagamento é muito acima do normal; no outro, vem abaixo do esperado. Pode parecer confuso, mas a solução para esse problema, na verdade, é muito simples: basta encontrar o equilíbrio financeiro.

Primeiro, pague todas as contas básicas do mês atual, como água, luz, aluguel, Internet e outros débitos fixos. Depois, reserve parte do salário das férias para garantir o pagamento dessas mesmas contas no mês seguinte. Assim, você não corre o risco de faltar dinheiro quando as datas de vencimento chegarem.

O que sobrar depois disso é o que você poderá usar de outras maneiras durante as férias. Distribua bem os gastos com lazer entre o mês de descanso e o mês de volta ao trabalho, para que você possa se divertir com tranquilidade quando as férias acabarem.

Guarde uma parte do dinheiro das férias em uma conta separada

Essa é uma boa dica para evitar gastar por engano a parte dos recursos que você separou para depois das férias. Não precisa abrir outra conta-corrente, basta aplicar a quantia na poupança. Assim, você não corre riscos e só terá acesso ao valor quando realmente chegar a hora de usá-lo.

Coloque as finanças em dia com o dinheiro das férias

Depois de quitar as contas do mês e garantir o pagamento dos próximos boletos, é hora de usar o dinheiro extra para regularizar sua situação financeira. A bonificação de ⅓ sobre o salário e o abono salarial são ótimas oportunidades para pagar dívidas, contas atrasadas e sair do vermelho, se for o caso. Assim, você elimina preocupações e ganha uma folga nos planejamentos futuros.

É claro que negociar dívidas com o dinheiro das férias não é uma tarefa fácil. Afinal, esse adicional deveria ser usado para você relaxar e curtir as férias. Mas talvez se livrar desse peso e organizar sua vida financeira seja a melhor maneira de você ficar tranquilo.

Felizmente existe na Internet muitas facilidades na hora de negociar uma dívida. É possível negociar dívidas de diversas empresas e conseguir um bom desconto. Realizando esse processo online você garante:

  • maior privacidade e comodidade;
  • agilidade e sem burocracia;
  • maior segurança, uma vez que é possível contar uma empresa séria para intermediar a negociação;
  • reduz a tensão na hora de negociar com o credor;
  • contribui para mais chances de sucesso na negociação.

Com o valor do adicional você pode dar um bom sinal para o parcelamento da sua dívida, ou mesmo pagá-la à vista, conquistando descontos incríveis. Todo o processo é gratuito e muito simplificado. Basta entrar no nosso site e informar seu CPF. Daí então nosso sistema procura divididas em seu nome nossas empresas parceiras.

Mas se você não tiver problemas com dívidas, é possível usar as bonificações para montar uma reserva financeira. Isso pode ser muito útil para casos de emergência, como uma doença ou demissão inesperada. Esse dinheiro, pode ser, ainda, o pontapé inicial para realizar um sonho maior, como uma viagem ou a compra de um carro.

Planeje uma viagem mais em conta

Viajar nas férias é tudo de bom, e se você estiver com as contas em dia, não deve abrir mão de fazer isso. Só não vale se empolgar e gastar além do que pode. Primeiro, organize suas finanças, para depois investir uma parte do dinheiro no passeio.

Faça uma viagem de acordo com o valor que tem disponível. Tenha em mente que uma ida ao exterior, por exemplo, requer uma reserva de dinheiro bem estruturada. Do contrário, você assumirá dívidas desnecessárias, que só poderão ser pagas após parcelas intermináveis.

O melhor a se fazer, caso não tenha se planejado, é organizar uma viagem mais em conta. Assim, você aproveita seu descanso sem passar sufoco. Nas próximas férias, depois de se preparar adequadamente, será possível alçar voos maiores.

Para baratear os custos da viagem, fique de olho nas promoções de passagens e hospedagens, além de reservar restaurantes e passeios com antecedência. Se precisar comprar novas roupas de banho, protetor solar e outros produtos típicos das férias, faça uma pesquisa de preços pela Internet para gastar o mínimo possível.

Tenha autocontrole

Por mais que você se esforce para colocar tudo na ponta do lápis, é normal ter impulsos consumistas quando vê todo aquele dinheiro entrando na conta. É aí que você deve exercitar o seu autocontrole. Lembre-se de que as contas chegarão, e que os vencimentos não podem esperar o seu próximo salário.

Por isso, por mais tentadoras que sejam as oportunidades, fuja de pensamentos como “trabalhei duro e mereço fazer essa compra”. Essa é a clássica desculpa que as pessoas usam para se autossabotar. Tenha foco nos seus objetivos e gaste com lazer apenas a quantia que reservou para isso.

Invista o dinheiro das férias que não pretende gastar imediatamente

Guardar parte do pagamento das férias já é um grande passo para ter uma vida financeira mais saudável. Mas saiba que, se você não fizer isso do jeito certo, pode perder dinheiro.

Deixar a quantia parada na conta-corrente faz com que ela se desvalorize, por causa da inflação. Muita gente aplica o dinheiro na poupança, mas, ainda assim os rendimentos ficam abaixo dos aumentos dos preços.

O melhor a se fazer é procurar investimentos de renda fixa, como o Tesouro Direto. Eles são seguros, podem ser sacados a qualquer momento e apresentam maior rentabilidade. São a melhor saída para fazer o seu dinheiro trabalhar por você sem correr riscos.

Antecipe seus pagamentos

Muita gente prefere antecipar o pagamento das contas em vez de guardar o dinheiro. Essa também é uma ótima saída. Afinal, em alguns casos, como mensalidades escolares, é possível negociar descontos ao pagar antes do vencimento. Pense também em contas do cartão de crédito, previdências privadas ou compras parceladas.

Além do benefício de conseguir alguns descontos ao antecipar seus pagamentos com o dinheiro das férias, é possível:

  • contribui para um boa pontuação de crédito: o score de crédito é um tipo de pontuação que mensura o quanto você é um bom pagador. Esse número é usado por instituições financeiras para analisar a concessão de crédito, incluindo financiamentos e aumento do limite do cartão de crédito. Ao pagar antecipado, você evita atrasos que poderiam prejudicar seu score;
  • liberar linhas de crédito: pagar com antecedência permite que você libere o limite do seu cartão de crédito. Isso pode ser interessante caso você esteja pensando em usá-lo na viagem ou se deseja fazer compras maiores em um futuro próximo;
  • evitar o esquecimento e a consequente cobrança de juros e multas: quando a gente sai da rotina nas férias, esquecer de algumas obrigações pode ser muito comum. Mas se você já direciona o dinheiro para as suas contas com antecedência, é possível evitar esse perigo.

Estabeleça uma meta de gastos

Nas férias, você receberá salários de 2 meses (do atual e do próximo) acrescidos de 1/3 do salário. Ver todo esse montante depositado na conta pode fazer a pessoa perder o controle e acabar gastando mais do que deveria. Por isso, o ideal é estabelecer metas de gastos a fim de não extrapolar.

O primeiro passo começa com um orçamento, no qual você vai listar todas as suas despesas fixas, o que inclui mensalidades da escola dos filhos, energia, água, supermercado, financiamentos etc. Você pode usar um caderninho, uma planilha de gastos pessoais, ou mesmo um app.

A partir daí, é necessário estipular metas de gastos para cada categoria de despesas e então monitorar para garantir que as finanças não saiam dos trilhos — mesmo que você tenha planejado uma viagem.

Essas foram as nossas dicas sobre como organizar o dinheiro das férias. Agora que você já está por dentro do assunto, que tal colocar o que aprendeu em prática? Lembre-se sempre: planejamento é fundamental para que o dinheiro não seja gasto além da conta. Assim, você consegue curtir seu descanso e garantir a sobrevivência na volta ao trabalho.

E o que você está pensando em fazer com o seu dinheiro das férias? Compartilhe com a gente nos comentários!

Posts relacionados