estabilidade financeira estabilidade financeira

Estabilidade financeira: 7 passos para alcançá-la

6 minutos para ler

Estabilidade financeira não é ser milionário ou ter um padrão de vida altíssimo. Na verdade, a ideia de estabilidade está mais ligada à segurança do que a gastar rios de dinheiro mensalmente. A ideia é ter o controle sobre seus recursos, de forma que altos e baixos não aconteçam com tanta frequência ou impactem negativamente a rotina.

Mas não se engane: a motivação que vem da vontade de ver melhorias no cotidiano e ter liberdade para realizar seus planos pode ser o primeiro passo, mas o que realmente faz você alcançar o sucesso nessa missão é a construção de hábitos. Por isso, hoje trouxemos 7 orientações para ajudar você: continue lendo e confira quais são elas!

1. Levante as suas pendências

Pense nas conquistas de longo prazo que você tanto almeja. Com o nome sujo fica difícil, porque, além das restrições de crédito que isso traz, muito da nossa saúde mental e autoestima também são prejudicadas nesse processo. Pode ser árduo planejar realizações quando há uma dívida que não sai da sua cabeça.

Então, o primeiro insight é: faça um levantamento sobre as pendências. Mesmo que você ainda não tenha condições de quitar tudo, ter noção do tamanho do esforço necessário é fundamental para começar a se programar para liquidar dívidas.

Esse é um passo necessário até para buscar por negociações vantajosas. Dessa forma, você também consegue deduzir qual é o prazo aproximado de quitação, obtendo assim uma perspectiva de quanto isso vai influenciar nas suas contas periódicas e quais passos vêm depois.

2. Invista tempo planejando

Organizar as finanças sempre é planejamento. Seja para começar a levantar o que é necessário ajustar para seguir em frente, seja para começar sua caminhada em direção a alguma aquisição importante — como a compra da sua casa própria ou a viagem ao exterior que você tanto quer.

Não economize recursos para planejar. Você precisa despender tempo registrando e criando planos de ação para o futuro próximo. Há diversas formas simples de controle. Há, inclusive, diversos programas e aplicativos que colaboram para que o processo de planejamento se torne descomplicado. Não é preciso ser um profissional para manter tudo nos conformes!

3. Aposte na previsibilidade

Falando em planejamento para alcançar a estabilidade financeira, um elemento fundamental é a previsibilidade. Imagine que a ideia é ter um processo econômico linear, sem surpresas negativas. Assim, é essencial ter uma visualização organizada e simples das suas despesas e receitas mensalmente. Use o sistema mais simples para você.

Mantenha uma regularidade nos registros: você sabe quanto entra e sai todo mês. Então, esses gastos e recebimentos fixos já devem estar nas suas previsões todos os meses, assim como as respectivas datas. Assim, você já visualiza o quanto poupa e, no caso de emergências, qual valor será necessário cobrir.

Outra dica importante é estabelecer um teto de gastos. Há despesas que variam, é claro. Mas você não deve gastar sem saber se pode realmente arcar com aquilo sem prejudicar algum outro setor. Categorize suas despesas (alimentação, transporte etc.) e faça os cálculos sobre o que é inevitável, colocando assim esse “limite” para gastos. Seja rígido em relação à impulsividade: priorize o que é previsto e planejado.

4. Foque no real objetivo

É tão comum ter certeza de que a estabilidade financeira é uma coisa boa, que às vezes não paramos realmente para pensar sobre o que isso significa, na prática, nas nossas vidas. Por que você quer ter uma vida financeira mais organizada? Qual é o objetivo por trás dessa vontade?

Se você tem um propósito, ou seja, um grande objetivo que norteia todas as suas decisões e ações, a direção se torna muito mais clara, mesmo quando a situação for um tanto complicada. Estabeleça e registre o real objetivo que você quer alcançar por meio das conquistas financeiras.

Você quer trocar de carro? Quer comprar uma casa? Quer pagar tal escola para seus filhos? Melhorar a alimentação da casa? Enfim. Há diversas razões que podem estar influenciando a sua mentalidade.

Mas, pensar ativamente sobre isso esclarece também outros meios e contribuições para alcançar o objetivo. E nem sempre envolve muito dinheiro, e sim mudança de hábitos e abertura de perspectivas.

Não se esqueça das metas

Muito do que entendemos como “sonhos” que envolvem finanças são acontecimentos fixados em um futuro distante. Daí, pensamentos como “quando eu tiver condições, vou proporcionar uma alimentação melhor para a minha família”, por exemplo.

Não podemos negar que dinheiro ajuda; é claro que recursos como esse trazem mais facilidade no alcance dos desejos. Entretanto, é mais do que necessário estudar sua realidade para aplicar ações que tenham impacto, mesmo que em escala micro.

Por isso, estipule metas. Uma meta não pode ser solta: você precisa definir uma ação para ser executada dentro de um determinado prazo. Seu plano de ação para alcançar estabilidade financeira deve ser uma sequência de metas — de curto prazo — que, quando concluídas, alcançam determinado objetivo (longo prazo).

5. Pesquise investimentos

Você provavelmente já ouviu falar sobre coisas como “fazer o dinheiro trabalhar para você” ou, ainda, propostas mais reais no mesmo sentido, como aquelas a respeito de rendas passivas. É importante, sim, procurar meios de fazer seu dinheiro render. Não necessariamente isso precisa incluir um grande montante, por isso, comece: pesquise sobre o assunto!

6. Comemore as suas conquistas

Muito do processo de alinhar a vida financeira é associado à ideia de privação e desconforto. Mas quem determinou que isso deve ser sempre assim? Livre-se desse estigma.

Tão fundamental quanto ser rigoroso e organizado é saber a hora de se fazer uns “mimos”. Comemore suas conquistas e as da sua família, separando recursos para investir em momentos como esses. Poder fazer isso é grande parte do valor da estabilidade financeira.

7. Aprenda sobre finanças

O termo “educação financeira” está muito em alta porque, a cada dia, mais se faz presente a realidade de que quanto mais cedo aprendermos a cuidar do dinheiro, mais simples será a nossa chegada à estabilidade financeira. Essa é a dica de fechamento para você! Sendo assim, mantenha-se por dentro dos assuntos e incentive sua família nessa jornada.

Que tal dar o pontapé inicial nessa postura de aprendizado e desenvolvimento constante? Assine nossa newsletter e receba nossos conteúdos em primeira mão!

Posts relacionados

Deixe uma resposta