No decorrer da vida , nos deparamos com acontecimentos que podem causar algumas mudanças no patamar financeiro pessoal, seja por conta de um aumento salarial ou pela falta dele — porém, é necessário saber lidar com essas alterações para nossa vida financeira continue sendo saudável.

Um aumento salarial, promoção, mudança de emprego e algumas outras situações podem dar a falsa sensação que se pode gastar além do normal, sem pensar nas consequências. Podemos citar também, que situações como desemprego, uma troca de profissão e problemas de saúde, por exemplo, podem fazer com que um descontrole na renda familiar aconteça e desfalque consideravelmente toda economia.

Independentemente da situação em que se encontre, seja ocasionado por um aumento ou diminuição do seu patamar financeiro, algumas atitudes devem ser tomadas para que você saiba o que fazer quando cenários como os citados acima ocorrerem. Vamos lá?

Aumento no patamar financeiro

Quando temos uma promoção ou conseguimos um dinheiro extra, é comum pensarmos que agora podemos subir um nível no nosso patamar financeiro.

Porém, é preciso aprender a viver sempre um degrau abaixo do que se ganha, ou seja, não gastar todo o dinheiro e aprender a poupar. Para isso, uma boa maneira de dividir a renda é:

  • viver com 70% do que se ganha;
  • poupar os 30% restantes para projetos de médio e longo prazo.

A principal dica quando temos esse aumento é não nos empolgarmos tanto com a possibilidade de crescer no status financeiro e aprender a ter as prioridades bem definidas.

Mesmo quando decidimos viver com 70%, podem surgir algumas dúvidas sobre como dividir esse valor. Por isso, separamos algumas dicas para que você consiga seguir a regra:

  • 55% do que você separou para viver deve ser gasto com o que é essencial para o seu sustento, como suas contas fixas, comida, faculdade ou qualquer outra coisa que considere prioridade;
  • separe 5% para educação (cursos e livros) — lembre-se que faculdade não entra neste tópico, mas sim nos 55%, caso seja sua prioridade;
  • 10% para aproveitar do jeito que quer.

Seguindo esse planejamento, você conseguirá viver com 70% do seu salário de maneira satisfatória e ainda guardará 30%, investindo em lugares que poderão trazer um ótimo retorno para o seu futuro. Para que isso aconteça da forma descrita, você deve seguir o primeiro passo:

Planeje-se

Quando fazemos um planejamento detalhado conseguimos manter as nossas finanças saudáveis e, com isso, temos em mente como definir nossas metas, sem nos deixar levar por tentações, exageros e gastos supérfluos que podemos cometer diariamente.

Faça uma planilha, baixe um aplicativo ou mantenha um caderno de anotações com todas as suas contas — somente quando completar esse processo conseguirá fazer um levantamento de quanto pode gastar no mês e, o mais importante, definirá os 30% que poupará.

Existem vários aplicativos e sites que podem ajudar na organização da sua renda e de seus planos — e vale ressaltar que são essenciais para quem está começando, pois mostram onde você está gastando mais dinheiro e a quantidade necessária para conseguir atingir suas metas.

Redução do patamar financeiro

Quando passamos por alguma dificuldade e precisamos retroceder no patamar financeiro, alguns problemas podem surgir, já que, na maioria das vezes, não estávamos esperando por isso. Porém, vale lembrar que existem algumas dicas que podem ajudar a passar por esse momento de maneira mais tranquila, como:

Reveja os gastos

Gastos supérfluos são os principais motivos de descontrole financeiro e, para que isso não aconteça, o planejamento citado acima é a principal solução para conseguir avaliar onde você está gastando seu salário. Seja qual for seu gasto, é importante analisá-los para que, se necessário, um corte seja feito.

Quando buscamos o êxito nessa área da vida, cortar uma despesa nem sempre é fácil — e colocar na ponta do lápis todo seu custo de vida também pode ser uma tarefa complicada. No entanto, é o que fará com que você consiga observar o que pode evitar e onde está faltando investimento.

Tenha um fundo de emergência

Talvez esse seja um dos pontos cruciais para conseguir passar pelas mudanças no patamar financeiro pessoal de maneira tranquila!

Com um fundo de emergência, todas as alterações que poderiam causar instabilidade em sua renda podem ser, se não completamente então parcialmente, resolvidas com esse dinheiro.

O fundo de emergência é utilizado principalmente em casos de doenças e desemprego, pois, com o dinheiro depositado, é possível pagar pelas contas mais — lembrando sempre que quando ocorre esse tipo de situação é importante rever seus principais gastos e observar o que pode ser cortado para que se tenha mais tempo para resolver a situação, sem esgotar o fundo com coisas desnecessárias.

Vale a pena guardar todo dinheiro extra no fundo para que você não dependa apenas do seu salário para alimentá-lo. Uma boa reserva de emergência deve ser capaz de suportar suas despesas regulares por, pelo menos, seis meses.

Além disso, quando passamos por uma situação como essa, precisamos começar a pensar em alternativas para aumentar a renda. Hoje conseguimos encontrar várias opções que podem ajudar a ter um extra, podendo, assim, aumentar o fundo de emergência — ou até mesmo ajudar a manter as contas em dia.

Entender o que está passando é o ponto crucial para que se consiga seguir em frente e reencontrar a estabilidade nas suas finanças.

Todos os passos devem ser trabalhados juntos para que você esteja preparado para qualquer alteração na sua renda.

Gostamos de acreditar que apenas coisas boas acontecem e as mudanças na renda se dão apenas por um aumento salarial, mas a realidade é que a falta de salário é muito mais comum e precisamos conseguir lidar com isso.

Todas as mudanças no patamar financeiro pessoal podem ser encaradas com serenidade quando entendemos que precisamos viver um degrau abaixo do que ganhamos para conseguir manter um padrão de vida confortável e um futuro financeiramente tranquilo.

Acontecimentos que desestabilizam a nossa vida financeira são bastante comuns e todos nós passamos por isso, mas saber agir nessa situação é o que faz a diferença.

Conheça outras dicas que podem ajudar no seu controle financeiro seguindo nossas redes sociais: estamos no Facebook, Twitter, LinkedIn e YouTube!