São milhões de pessoas que estão sem emprego com carteira assinada, mas mesmo assim existem soluções que podem sustentar a vida financeira em momentos difíceis: conheça 4 opções de cartão de crédito para desempregado.

Cartão de crédito para desempregado

Apesar da taxa de desemprego atual ser a menor desde 2015, ela ainda está alta: em agosto de 2022 fechou em 8,9%, que representa mais de 9 milhões de pessoas sem um emprego. 

A situação difícil levou nós brasileiros a buscarmos opções para sobreviver e trazer o sustento da família: abrimos pequenos negócios, prestamos serviços autônomos, criamos novas ideias de renda extra, encontramos o que vender para ganhar dinheiro, ou então contratamos créditos bancários, como empréstimos e cartões de crédito.  

Sim, é possível conseguir a aprovação de crédito mesmo estando sem um emprego formal registrado na carteira! Isso acontece porque muitos bancos hoje não exigem comprovante de renda na hora de aprovar um cartão.  

Estes créditos salvam a vida de várias famílias, afinal, é uma oportunidade para garantirem itens básicos de casa e evitar o atraso no pagamento de contas gerais.  

É claro que antes de usar qualquer crédito, é importante estudar as vantagens se desvantagens para então conseguir evitar novos problemas financeiros.  

Veja TUDO sobre cartão de crédito para desempregado e analise as melhores opções para você e sua família.  

Sem tempo para ler? Clique no play abaixo para ouvir o conteúdo.

Cartão de crédito para desempregado existe? 

Sim, cartão de crédito para desempregado existem sim! Atualmente vários bancos oferecem limite de crédito mesmo para quem está sem um emprego, como por exemplo a CAIXA Econômica Federal, a Neon, C6 Bank e outros.  

Para fazer a aprovação deste tipo de cartão, a regra principal dos bancos é: não solicitar comprovante de renda, como a folha de pagamento ou holerite.  

Eles fazem outras análises de crédito e do perfil do consumidor que está pedindo, mas se a modalidade solicitada é justamente um cartão de crédito para desempregado ou então um cartão para negativado, então as instituições financeiras não levam em consideração a renda para aprovar.  

Entretanto, por não poderem considerar a renda na análise, os bancos acabam ficando sem garantias para conceder este crédito, e quanto maior o risco para os bancos, maiores são as taxas de juros cobradas. 

Por isso, antes de te mostrar como escolher um cartão, vou te apresentar outras opções para conseguir uma graninha.  

Estou desempregado: o que fazer? 4 Ideias

Então vamos lá: antes de solicitar o seu cartão de crédito para desempregado, você precisa analisar todas as alternativas de crédito e comparar as taxas, benefícios, vantagens e desvantagens de cada um, pois se não conseguir pagar a fatura do cartão, os juros começarão a correr e assim você corre o risco de ficar inadimplente, endividado, com o nome sujo e ainda desempregado. 

Veja alguns exemplos de como conseguir dinheiro quando se está desempregado: 

1 – Pedir dinheiro emprestado  

Talvez seja melhor pedir dinheiro emprestado para um familiar em vez de fazer um cartão de crédito, afinal, nossos conhecidos dificilmente cobram juros quando fazem estes empréstimos.  

2 – Fazer empréstimo pessoal  

Outro exemplo é avaliar as opções de empréstimo pessoal ou empréstimo FGTS, que contam com taxas de juros bem baixas. 

3 – Fazer renda extra 

Em um momento de desemprego, a sua renda extra pode virar a renda principal da sua casa e até um pequeno negócio.  

Relembre qual foi a última vez que você fez uma renda extra e invista seu tempo nessa atividade. Assim você conseguirá um dinheirinho antes de conquistar uma nova oportunidade de trabalho formal ?  

4 – Fazer um cartão de crédito para desempregado 

Se você já analisou todas as opções anteriores e nenhuma atende a sua necessidade, então está na hora de ver como fazer um cartão de crédito desempregado. 

Te incentivamos a conferir todas as opções anteriores para garantir que fará o melhor negócio, e que não vai entrar em uma bola de neve de dívidas, ok?  

Agora sim: siga a leitura para analisar a melhor opção de cartão para você. 

Como escolher um cartão de crédito quando se está desempregado 

Para quem está desempregado, todo centavo e real conta, não é mesmo?  

Sendo assim, vamos ver quais os principais requisitos para um cartão de crédito para desempregado perfeito: 

Sem anuidade 

Se você não está recebendo uma renda fixa mensal, nem pense em pedir um cartão de crédito que cobre uma taxa fixa como essa hein?  

A anuidade é uma tarifa que os bancos cobram para fazer a manutenção do cartão, e que é cobrada na própria fatura dele, de forma parcelada ou à vista

Os bancos têm seus motivos para cobrar esta taxa, mas se existem opções muito boas de cartões que não a cobram, por que é que você vai escolher uma empresa que cobra a anuidade, certo?  

A regra é clara: fuja de anuidade, mesmo que ela seja R$ R$1, 2 ou 10 reais.  

Sem tarifas e encargos 

A grande verdade é que os bancos colocam tarifas e encargos nos serviços que preferirem. Ou seja, pode ser que em alguns cartões, as movimentações e compras internacionais tenham uma tarifa extra cobrada, mas em outros cartões essa cobrança não existe. 

Logo, escolha sempre os cartões que não cobram essas tarifas extras, ok?  

Veja outros tipos de tarifas e encargos bancários bem comuns: 

  • Multa por atraso em pagamentos (encargos de mora) 
  • Emissão de segunda via do cartão de crédito 
  • Saque com cartão de crédito 

Cartão de débito ou pré-pago 

Se a opção de crédito não é tão importante para você, existem outras opções que também são muito boas para quem está desempregado: cartão de débito e cartão pré-pago.  

Para usar o débito, você precisa ter um dinheirinho na conta corrente. É aquele tipo de pagamento que você só pode usar para comprar à vista, pois não é possível fazer parcelamentos.  

Ah, mas é preciso ter cuidado com o débito: se o cheque especial estiver habilitado na sua conta, então você conseguirá comprar no débito mesmo sem ter saldo. E esse é um dos maiores riscos para sua saúde financeira, pois o cheque especial é um dos créditos mais caros do mercado, pois tem juros altíssimos. Por isso, se for usar o débito, opte por desativar o cheque especial.  

Já o cartão pré-pago é como um plano de celular pré-pago, onde você precisa fazer uma recarga para poder ligar para os amigos e usar a internet. Ou seja, você precisa colocar dinheiro no cartão ou na conta bancária que ele está vinculado para conseguir usá-lo.  

Então, em vez de se embolar ao pagar boleto com cartão de crédito, e usando um limite maior do que você pode pagar, uma ótima opção é escolher os cartões de débito ou pré-pago, onde é possível colocar o dinheiro do seguro-desemprego, o valor do FGTS, o valor de benefícios ou qualquer outro dinheiro que você tenha. E ele te permite comprar normalmente em lojas online e usar aplicativos de delivery ou transporte.

Sem consulta aos órgãos de proteção de crédito 

Se você estiver com o nome sujo por causa de uma dívida negativada, alguns bancos podem negar o cartão de crédito para você, pois conferem os Órgãos de Proteção de Crédito (como a Boa Vista) antes de aprovarem o crédito. 

Entretanto, além de existirem bancos que não existem comprovante de renda, muitos deles também não fazem consultar nos birôs de crédito, e é estes que você tem que escolher na hora de pedir seu cartão, pois mesmo que você tenha débitos abertos com alguma empresa, ainda será possível fazer o cartão de crédito para desempregado.  

4 opções de cartão de crédito para desempregado 

Compare as melhores opções de cartão de crédito para desempregado e avalie as vantagens e desvantagens de cada um: pense em como você quer usar o cartão no seu dia a dia e quais serviços e funções precisa.  

No final, a melhor opção é aquela que vai atender suas necessidades de forma mais completa e gratuita.

1 – Cartão Neon 

O Cartão de crédito Neon tem várias das vantagens que citamos anteriormente, como: 

  • Não tem cobrança de anuidade 
  • Não exige comprovante de renda 
  • Tem a opção de débito e crédito no mesmo Cartão Neon 
  • Pode fazer compras internacionais 
  • Pedido pode ser feito de forma 100% online 

Porém ele ainda tem certas desvantagens e cobranças de tarifas, como: 

  • Para fazer transferências para outras contas é cobrada R$3,50 
  • Para fazer saques é cobrada taxa de R$6,90 
  • Faz consulta nos birôs de crédito 

2 – Cartão C6 Bank 

Outra opção de cartão de crédito para desempregado é o Cartão C6 Bank, que tem os seguintes benefícios: 

  • Não cobra anuidade 
  • Não exige comprovante de renda 
  • Pode fazer compras internacionais 
  • Acumula pontos  
  • Tem as duas modalidades de pagamento: débito e crédito 

Entretanto, estas são as desvantagens:  

  • Faz consulta nos birôs de crédito 

3 – Cartão Caixa Sim 

O Cartão de crédito Caixa Sim tem muitas vantagens: 

  • Não cobra anuidade 
  • Não exige comprovante de renda 
  • Não faz consulta nos birôs de crédito  
  • Taxa de juros reduzidas 

Entretanto, estas são as desvantagens:  

  • Disponível apenas a modalidade Cartão Caixa Sim Crédito  

4 – Cartão Superdigital 

O Cartão de crédito pré-pago Superdigital tem os seguintes benefícios: 

  • Não exige comprovante de renda 
  • Não tem consulta nos birôs de crédito 
  • Não tem cobrança de anuidade, 
  • Tem as duas modalidades de compras: crédito e débito 
  • Não tem taxa de juros rotativos 
  • Não tem taxa de parcelamento de fatura 

Porém ele ainda tem certas desvantagens e cobranças de tarifas, como: 

  • Não é possível parcelar compras 
  • Não tem anuidade, mas tem mensalidade de R$9,90 

Agora é só se planejar e pedir o seu! 

Você já sabe como fazer um cartão de crédito para desempregado, então agora é a hora de analisar as melhores opções para você e refletir como usará o cartão. 

Mesmo estando sem um emprego formal neste momento, faça um planejamento financeiro e inclua as contas recorrentes que você ainda tem que pagar e outras despesas da sua casa.  

Anote ainda se estiver entrando qualquer tipo de renda na sua casa, como benefícios do Governo como por exemplo Bolsa Família, Auxílio Brasil, Auxílio Maternidade ou qualquer outros, ou renda extra, seguro-desemprego, etc.  

Veja como está o resultado das suas finanças: está faltando ou sobrando dinheiro? Tem renda para sustentar as despesas básicas nos próximos meses? O que é possível cortar ou reduzir nos gastos? 

Agora sim, se pergunte: “Posso fazer cartão de crédito para desempregado? Faz sentido para mim?” 

Depois de responder, tente analisar onde o cartão de crédito vai entrar nas suas finanças e em que parte ele irá ajudar.  

E se você sentir que não conseguirá pagar a fatura deste cartão, ou que ele pode virar um problema no futuro, então adie o pedido e só solicite ao banco quando estiver 100% confortável, ok? 

O cartão pode te ajudar com despesas básicas e até pagar a negociação de dívidas, mas se não for usado com sabedoria, ele pode trazer problemas como inadimplência, endividamento, superendividamento, score baixo e até nome sujo e a negativação.  

Por isso pense bem, se planeje, converse com a família e veja qual a melhor opção financeira para sua vida neste momento. ? E conte com a gente para te ajudar neste processo.  

FAQ: Perguntas frequentes 

Quem não tem carteira assinada pode ter cartão de crédito? 

Sim, quem está sem um emprego formal CLT com carteira assinada pode sim ter um cartão de crédito para desempregado. Isso acontece porque hoje em dia várias instituições financeiras não pedem comprovantes de renda para liberarem cartões 🙂