6 atitudes para alcançar seus objetivos financeiros em 2019

4 minutos para ler

Todo mundo tem desejos para o ano novo. Mesmo que não estejam no papel, os sonhos estão ali, esperando para serem concretizados. Geralmente, o que sustentará a maior parte dessas metas é o seu orçamento. Não é à toa que organizar as finanças é um propósito recorrente nesse período.

Só que o ano mal começa e a rotina já começa a desviar o foco, até porque os primeiros meses concentram um volume grande de despesas. Apesar do desafio, é possível alcançar seus objetivos, revendo alguns hábitos. Não espere mais um ano para realizar seus sonhos! Confira 6 atitudes que mudarão sua relação com o dinheiro:

1. Coloque seus sonhos no papel

O primeiro passo é elencar seus sonhos para o ano, como se livrar das dívidas, viajar, adquirir bens possíveis dentro desse prazo. Esses são seus objetivos de curto prazo.

Além deles, registre também os desejos de médio prazo (entre um a cinco anos) e os de longo prazo (mais de cinco anos). A compra de um carro e de um imóvel são bons exemplos de aquisições para esses períodos.

2. Analise suas finanças atuais

Para atingir suas metas, você precisa saber qual é o seu ponto de partida. Atualmente, como estão suas finanças? Verifique quais são suas despesas mensais, inclusive com dívidas e parcelamentos, e como você costuma gastar seu dinheiro no dia a dia. Quanto mais detalhado for esse levantamento, melhor.

3. Corte despesas possíveis e controle os gastos

O detalhamento dos gastos costuma surpreender. É comum encontrar gastos supérfluos ou que poderiam ser melhor controlados. Essa análise pode revelar situações ainda mais preocupantes, como quando se gasta mais do que se ganha.

É preciso cortar despesas possíveis (que não vão comprometer as necessidades fundamentais, como moradia e alimentação, por exemplo). Comece a se disciplinar para ficar dentro do seu orçamento.

4. Minimize o peso das dívidas

Se a sua renda está excessivamente comprometida com dívidas, tente saná-las. Verifique com seus credores se é possível melhorar as condições de pagamento dos débitos. Priorize, sobretudo, contas em atraso, para evitar o registro nos cadastros de inadimplentes e, também, para não comprometer ainda mais sua renda.
Você pode negociar sua dívida a qualquer momento pela internet, confira.

Outra possibilidade é substituir dívidas mais caras por uma única mais barata. Veja quanto de juros está pagando atualmente, por exemplo, com o rotativo do cartão de crédito e compare com linhas de crédito mais vantajosas como o consignado ou empréstimo com garantia, se for possível.

5. Reserve parte do seu orçamento

Você tem conseguido poupar algum dinheiro? Quanto? Se não é o seu caso, use o planejamento e a análise das suas finanças para ver a estrutura do seu orçamento. Depois, responda a perguntas como

  • qual é a porcentagem gasta com despesas essenciais?
  • quanto está comprometido com dívidas?
  • nde o restante é investido?

Feito isso, comprometa-se com percentuais realistas. O aconselhável é que as dívidas não sejam superiores a 30% da sua renda. Se essa margem ainda não é possível, proponha-se o objetivo de ficar dentro desse limite no menor espaço de tempo possível.

Além de limitar o percentual de dívidas, estabeleça quanto da sua renda poderá separar para uma reserva. Nesse ponto, lembre-se dos sonhos de curto, médio e longo prazo. Quanto maior for a sua reserva, mais próximo de realizá-los você estará. Defina se será 10%, 15%, 20% dos seus ganhos, ou outro patamar que seja viável, e comprometa-se em guardar essa quantia todos os meses. Seja rigoroso.

6. Invista o seu dinheiro

Não deixe seu dinheiro parado. Investir é uma etapa importante para que você consiga alcançar seus objetivos, e a sua reserva deve ser aplicada de acordo com os seus sonhos.

Para projetos de curto prazo, a poupança atende às suas necessidades. Para os objetivos de médio prazo, investimentos como Tesouro Direto, CDB, CDI e outros com prazo de resgate intermediário oferecem remuneração melhor do que a da poupança, por isso são opções melhores.

Já para os propósitos mais distantes, é possível buscar, por exemplo, a previdência privada, que garante previsibilidade de aportes e de resgate, além do comprometimento com a reserva para o futuro.

Gostou das nossas dicas para alcançar objetivos financeiros? Então, compartilhe este post nas redes sociais e ajude também os seus amigos organizarem as finanças!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-