Perca o medo de investir seguindo estes 6 passos

6 minutos para ler

Você tem medo de investir? Se a resposta for sim, saiba que não está sozinho. No Brasil, muita gente associa essa prática a altos riscos, talvez por já ter ouvido falar de investidores que perderam muito dinheiro na bolsa de valores.

Com esse pensamento, a maioria das pessoas segue um dos seguintes caminhos: colocar suas reservas na poupança, por considerá-la a única opção segura, ou deixar o dinheiro parado na conta corrente.

Entretanto, não precisa ser assim. Existem muitas opções de investimento que são extremamente seguras e capazes de fazer o seu dinheiro se multiplicar.

Assim, você poderá melhorar sua vida financeira, realizar um sonho de consumo ou fazer aquela viagem que você sempre desejou.

Quer aproveitar essas vantagens? Então confira a seguir 6 dicas essenciais para perder o medo de investir!

1. Identifique seu perfil de investidor

Toda aplicação tem um nível de risco: baixo, médio ou alto. O seu perfil de investidor está diretamente relacionado ao risco que você aceita correr para buscar maiores rendimentos.

Veja abaixo os detalhes sobre cada comportamento.

Perfil conservador

Este investidor prefere ganhar menos, mas ter certeza de que não vai perder um centavo. É o perfil recomendado para todo iniciante. Depois de adquirir mais conhecimento, muitos migram para outros perfis, enquanto outros preferem continuar na segurança das aplicações conservadoras.

A vantagem desse perfil está na garantia de retorno financeiro. Já a desvantagem está no patrimônio, que cresce em um ritmo mais lento.

Perfil moderado

O investidor moderado já tem algum conhecimento no assunto, quer aumentar seus rendimentos, mas ainda não se sente preparado para encarar o mercado de ações.

Aplicações de médio risco não costumam ter chance de perdas elevadas, mas não contam com as garantias dos investimentos conservadores.

Perfil arrojado

Aqui, estamos falando da bolsa de valores e ações. Nesse tipo de investimento, você corre o risco de perder o que aplicou, mas as chances de obter altos rendimentos são muito maiores. Recomendado apenas para quem já acumulou bastante conhecimento sobre o mercado financeiro e já acumulou uma certa quantidade de capital.

2. Estude os tipos de investimento

Ao avaliar os perfis de investimento existentes, você provavelmente se identificou como conservador. Feito isso, é hora de estudar a fundo os tipos de aplicações que poderá fazer.

A mais indicada é o Tesouro Direto. Nela, você empresta dinheiro para o Governo Federal, que devolve tudo com juros.

Em comparação com a poupança, os rendimentos são maiores e o risco é praticamente zero, já que dificilmente o governo vai quebrar.

Há diversas modalidades dentro do Tesouro, cada uma com suas vantagens. Por isso, vale a pena estudar mais a fundo para verificar qual se encaixa melhor nas suas necessidades.

Outra boa dica são os produtos de renda fixa. Entre eles, podemos citar:

  • Tesouro Direto;
  • CDB;
  • LCI e LCA;

Essas opções têm particularidades que devem ser pesquisadas, mas suas características em comum as tornam ideais para iniciantes.

Todas oferecem rendimentos acima da poupança e contam com cobertura do FGC (Fundo Garantidor de Crédito) para aplicações de até 250 mil reais.

Isso significa que, mesmo se as instituições que estão administrando o seu dinheiro falirem, o governo garante que você não perderá o que investiu (dentro do valor estipulado).

Outras opções, como debêntures, fundos de investimentos e ações na bolsa de valores, são indicadas para quem tem perfil moderado ou arrojado. Caso se interesse, estude muito sobre cada uma delas antes de avançar.

3. Mantenha seu patrimônio seguro**

Como diz o ditado: “não se pode colocar todos os ovos em uma única cesta”. Para potencializar seus lucros e minimizar ainda mais os riscos, diversifique seus investimentos. Isso é válido principalmente para quem deseja aplicar em renda variável (ações e fundos de investimentos).

Mesmo os maiores nomes do mercado financeiro do mundo conservam 90% dos seus investimentos em renda fixa, com o intuito de preservar seu patrimônio. Com o restante, eles se permitem arriscar mais e buscar maiores rendimentos.

4. Planeje metas e prazos**

Todo investimento tem um prazo. Alguns deles, como o Tesouro Selic, têm liquidez diária, ou seja, podem ser sacados a qualquer momento.

Já outros, como alguns CDBs, LCIs e LCAs, só podem ser movimentados ao final de um período pré-determinado. Mas então, como escolher o melhor?

Tudo depende do seu objetivo. Para uma reserva de emergência, que pode ser necessária em situações inesperadas, vale mais a pena aplicar em fundos de maior liquidez.

Para objetivos maiores e em longo prazo, o ideal é fazer aplicações mais longas, pois o lucro será maior.

5. Comece com valores pequenos

Se você nunca realizou um investimento, é melhor começar com valores menores, mesmo que você já tenha um bom montante reservado para essa finalidade.

No Tesouro Direto, por exemplo, é possível começar com apenas 30 reais. Ir devagar vai ajudar a entender compreender os prazos, liquidez e funcionamento de cada aplicação.

Sentindo o ambiente aos poucos, você logo perderá qualquer medo de investir e terá vontade de ousar cada vez mais. Então, será a hora de aplicar todo o valor que você tinha guardado.

6. Busque orientação profissional

Contar com um especialista em finanças pessoais é uma ótima ideia para espantar a insegurança. No entanto, nem todo mundo tem um amigo disposto a dicas ou dinheiro para contratar um profissional.

A boa notícia é que, hoje em dia, há muitos canais gratuitos de informação útil sobre como investir e cuidar do próprio patrimônio.

Basta saber procurar, identificar fontes confiáveis e sempre buscar mais conhecimento. Com estudo, certamente você conhecerá os melhores caminhos para fazer seu dinheiro se multiplicar.

Então, nosso artigo ajudou você a perder o medo de investir? Agora que você já viu que as aplicações não são um bicho de sete cabeças, que tal colocar o que aprendeu em prática?

Revise esse post quantas vezes forem necessárias, estude bastante e inicie sua carteira de investimentos o quanto antes! Assim, certamente você poderá realizar seus maiores sonhos e ter mais segurança financeira!

Gostou das dicas? Para saber mais sobre o mundo dos investimentos, confira este outro artigo do blog: Tesouro Direto: conheça os 5 maiores benefícios de investir!

Posts relacionados

Deixe uma resposta