Recuperação de crédito: 5 motivos para se preocupar

6 minutos para ler

Recuperação de crédito é uma sentença que todo mundo espera não ter que ouvir, não é mesmo? Isso porque ela está diretamente relacionada com o pesadelo de qualquer orçamento: as dívidas.

Muitas pessoas, mesmo com todo empenho em se organizar financeiramente e seguindo preciosas dicas sobre como economizar dinheiro, não conseguem escapar dessa situação.

Quando o devedor não consegue pagar sua dívida, seu nome passa a ter cadastro ativo em órgãos de defesa de crédito como SPC, a Serasa e o CCF, o que prejudica a reputação do mesmo.

Assim, seu CPF fica registrado como inadimplente e é preciso providenciar o pagamento dessa dívida, assim como a recuperação de crédito.

O que leva alguém a precisar de uma recuperação de crédito?

A partir do momento em que você deixa de pagar uma conta, você já está correndo esse risco.

Se você deixa de cumprir o compromisso com o pagamento de qualquer dívida, seu nome poderá ser incluído na lista de inadimplentes, a mais temida entre todos os brasileiros.

O momento em que essa inclusão ocorre depende do tipo de dívida e também do valor dela. Algumas dívidas nem chegam a esse ponto, principalmente quando são mais informais, no caso de uma relação mais próxima com o credor.

Isso porque é o próprio credor quem decide se seu nome vai ou não para a lista de inadimplentes, o que muitos optam por evitar a fim de manter um bom relacionamento com seus clientes.

Em último caso, se não houver outra forma de negociação, será enviada a você uma notificação, alertando que, se o pagamento não for feito até o prazo estipulado, seu nome ficará sujo.

O tempo máximo pelo qual o nome pode ficar no cadastro é de cinco anos. Mas isso não significa que a dívida estará anulada, ela ainda precisará ser quitada.

Muitos devedores simplesmente se esquecem, ou não dão a devida importância para o pagamento da dívida e para o nome sujo, já que sabem que, em cinco anos, o nome será retirado do cadastro.

Durante esses cinco anos, porém, o que muita gente não sabe é que essa dívida pode atrapalhar, e muito, outras áreas de sua vida. Isso é o que mostraremos melhor neste post.

É importante ressaltar que, mesmo depois que você quitar suas dívidas, precisará buscar uma recuperação de crédito. Nesse momento, o credor pode não aceitar essa solicitação, ou ainda, sua pontuação poderá ficar baixa nas empresas que mantêm um banco de dados relativo a crédito atualizado.

Essa pontuação classifica o risco de calote por parte do cliente, ou seja, quanto maior a pontuação, mais confiável a pessoa se torna.

Ela funciona da seguinte forma:

  • até 300 pontos: risco de calote alto;
  • de 301 a 700 pontos: risco de calote médio;
  • acima de 701 pontos: risco de calote baixo.

Por que devo buscar a recuperação de crédito?

A recuperação de crédito é muito importante para que o consumidor possa ter tranquilidade e liberdade novamente.

Muitas pessoas não compreendem o impacto de uma dívida não paga e perdem muitos direitos, como veremos a seguir.

1) Concessão de crédito dificultada

Se você é daquelas pessoas que não vive sem o cartão de crédito e não se imagina sem ele, vai sofrer bastante com essa penalidade.

A restrição de crédito impede qualquer compra parcelada, empréstimos de qualquer natureza e também financiamentos.

Qualquer atividade dessa finalidade que tenha acesso ao seu CPF será bloqueada.

2) Problemas em instituições de ensino

As instituições de ensino privadas, como escolas e faculdades, podem optar por não renovar a matrícula de quem está com o CPF comprometido por inadimplência com a instituição.

Por isso, a recuperação de crédito é importante, afinal, quem poderá garantir que uma pessoa, hoje endividada, poderá arcar com o pagamento de futuras mensalidades em dia?

É importante destacar que essa decisão deve ser comunicada, de forma discreta, ao cliente da instituição, sem que haja constrangimento.

3) Restrições nos bancos

Ainda que você só tenha ficado com o nome sujo uma vez na vida, já tenha alcançado uma boa pontuação como consumidor e até tenha boa condição financeira, os bancos podem nunca mais confiar em você novamente para concessão de qualquer tipo de crédito.

Eles têm a própria lista de clientes de quem desconfiar e, por isso, mesmo após efetuar sua recuperação de crédito, pode não ser fácil para você conseguir certos serviços.

Além disso, eles podem tomar outras medidas que estão previstas como direitos da instituição bancária, como impedir a abertura de conta-corrente, bloquear cheque especial e suspender a entrega de talão de cheques para quem é correntista.

Em alguns casos, pode haver desconto automático na conta-corrente em caso de empréstimos, mas isso apenas se estiver previsto em contrato.

Entretanto é importante ficar atento. Caso considere as medidas excessivas, é preciso procurar o Judiciário para tentar uma nova negociação.

Outro problema bancário é o uso do cheque especial, já que a conta bancária em casos mais sérios também fica negativa.

O inadimplente fica restrito a vantagens dessa modalidade, o que, por um lado, não é totalmente ruim, já que os juros poderiam piorar ainda mais a situação financeira do cliente.

4) Dificuldade para conseguir emprego

Outro motivo para se preocupar com a recuperação de crédito pode ser o próprio futuro profissional.

Apesar de ser uma prática não permitida por lei, algumas empresas ainda vasculham o CPF dos candidatos para conferir se ele está em dia com seus pagamentos e podem utilizar disse fator como critério para contratação.

Ainda que o Ministério Público do Trabalho acuse essa interpretação como discriminatória, e que o candidato possa entrar com uma ação no caso de se sentir injustiçado, é difícil conseguir provas de que a contratação não aconteceu por esse motivo em específico.

5) Eliminação em determinados concursos

Essa não é uma regra, mas, para alguns cargos do Banco Central, da Casa da Moeda e do BNDES, o candidato que estiver inadimplente será eliminado, pois uma das condições previstas é que o mesmo não tenha nenhuma restrição em seu nome.

Estes são cinco fatores que podem prejudicar sua vida pessoal caso você tenha ficado com o nome sujo devido a alguma dívida.

Por isso, é importante realizar a recuperação de crédito e regularizar sua situação antes que o problema fique ainda maior. E claro, fazer o possível para evitar novas dívidas.

Quer saber mais sobre recuperação de crédito e outras questões relacionadas? Conheça nossos serviços.

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-