Tesouro Direto: conheça os 5 benefícios de investir

6 minutos para ler

Sempre que temos condições de aplicar o nosso dinheiro, devemos procurar saber qual é o melhor investimento a ser feito, não é? Por isso, é importante conhecer opções que vão além da poupança, como é o caso de investir no Tesouro Direto (TD).

Neste post, você vai entender como funciona esse produto financeiro, além de saber mais sobre suas vantagens e o que é preciso para fazer a sua primeira aplicação. Confira!

O que é Tesouro Direto?

O Tesouro Direto (TD) é um programa do Tesouro Nacional (instituição do governo brasileiro responsável pela administração da contabilidade federal) em colaboração com a B3 — Brasil, Bolsa, Balcão, o novo nome da bolsa brasileira depois da fusão da BM&F Bovespa com a Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos (CETIP), em 2017. A ideia do TD é permitir que o cidadão comum (pessoa física) empreste dinheiro para o governo promover o desenvolvimento do Brasil. Em troca, a pessoa recebe esse valor acrescido de juros no futuro.

Esse empréstimo acontece por meio da compra de títulos públicos, que nada mais são do que comprovantes que indicam que o governo tem uma dívida com você. Esses títulos podem ter valores e remunerações diferentes e são comprados por intermédio de uma instituição financeira, como veremos mais adiante.

Mas será que vale a pena investir nesses títulos? Acompanhe.

Quais são as vantagens do TD?

O Tesouro Direto apresenta uma série de benefícios em comparação com outros produtos financeiros, o que faz dele uma alternativa interessante para diversos tipos de investidor. Listamos abaixo cinco dos principais:

1. Segurança

Ao investir no Tesouro Direto, você terá a tranquilidade de aplicar o seu dinheiro no investimento mais seguro do Brasil, já que o Tesouro Nacional oferece a garantia do valor de 100% dos títulos públicos. Há quem acredite que a poupança é a opção mais segura do país, mas o TD tem fundamentos ainda mais sólidos e os ativos de menor risco.

2. Acessibilidade

O valor dos títulos públicos varia de algumas centenas a milhares de reais, mas você não precisa comprar um título inteiro para começar a investir no Tesouro Direto. É possível adquirir uma pequena parte dos títulos, sendo 1% a menor fração do seu preço, desde que isso respeite o valor mínimo de R$ 30,00.

Por exemplo, suponha que um título custe R$ 1.000,00. A menor parte dele vale R$ 10,00, equivalente a 1% do preço. Como esse valor não respeita o mínimo de R$ 30,00, o menor valor para investir nesse título seria justamente de R$ 30,00.

Agora, imagine que o preço de outro título seja de R$ 9.000,00. Nesse caso, o menor investimento seria de R$ 90,00, que equivale a 1% do valor e respeita o mínimo de R$ 30,00.

3. Rentabilidade

Outra vantagem do Tesouro Direto está na sua rentabilidade. O programa conta com títulos com retornos maiores que os da poupança e custos menores que certos fundos de investimento.

Para se ter uma ideia, os investidores do TD têm os seguintes custos:

  • 0,3% de taxa de custódia ao ano sobre o valor dos títulos, em função das movimentações e guarda de títulos por parte da B3;
  • taxa da instituição financeira, que pode variar de 0% a 2% ;
  • imposto de renda, que varia entre 15% e 22,5% sobre o lucro, de acordo com o tempo em que você mantém o dinheiro investido.

Enquanto isso, os fundos de investimento, que costumam ter uma taxa de administração maior que 0,5% ao ano, também têm incidência de imposto de renda e, em geral, exigem aplicação mínima na casa dos milhares de reais.

4. Facilidade de investir

Para investir no TD, basta ter conta em uma instituição financeira habilitada, dinheiro disponível e acesso à internet. Você não precisa ser especialista em investimentos e pode fazer tudo por conta própria.

5. Liquidez

A liquidez se refere à facilidade em conseguir o seu dinheiro de volta caso você precise resgatá-lo. No caso do TD, o Tesouro Nacional garante a recompra dos títulos (não necessariamente com o mesmo preço que você comprou) com liquidez de D+1, o que significa que você receberá o dinheiro um dia útil após vender o título.

Como investir no Tesouro Direto?

Para investir no TD é muito simples — basta seguir estes três passos:

Abra uma conta em uma instituição financeira habilitada

Os únicos requisitos para seguir estes passos são ter um CPF e uma conta corrente.

Com isso, você deve escolher com qual instituição financeira você quer trabalhar, de uma lista de agentes de custódia habilitados a operar com o Tesouro Direto. Essas entidades podem ser bancos ou corretoras de valores.

Para fazer essa seleção, o mais indicado é encontrar uma instituição que não cobre taxa de manutenção, de modo a conseguir uma lucratividade maior com seus investimentos. Além disso, peça recomendações sobre essas instituições para pessoas mais próximas e procure avaliações sobre elas em fóruns, redes sociais e sites de reclamações.

Feita a escolha, você deve fornecer os dados e documentos que a instituição exige e aguardar a aprovação do seu cadastro.

Faça uma transferência

Depois que o seu registro for aprovado, o banco ou corretora disponibiliza informações sobre como você pode enviar recursos para a sua nova conta. Procure esses dados e faça uma transferência para começar a investir.

Vale lembrar que o ideal é que você não pague para fazer transferências bancárias, já que isso pode encarecer os seus investimentos. Já existem diversos bancos digitais que oferecem o serviço de transferências gratuitas para seus clientes.

Efetue o seu investimento

Dentro da área restrita para investidores do site da instituição que você escolheu, haverá uma seção específica para Tesouro Direto. Nela, você vai selecionar o título ideal para você e fazer a compra.

Pronto! Você fez o seu primeiro investimento no TD. Tenha em mente apenas que o mercado funciona durante os dias úteis, de 9h30 às 18h, no horário de Brasília.

Portanto, podemos ver que investir no Tesouro Direto tem vantagens interessantes até mesmo para o pequeno investidor. Além de ser uma alternativa segura, é uma ótima porta de entrada para quem está criando o hábito de poupar dinheiro mensalmente para aplicá-lo em um ativo com boa rentabilidade.

Gostou do nosso post? Então, fique por dentro de todas as nossas atualizações e acompanhe as novidades do blog. Curta a nossa página no Facebook!

Posts relacionados

Deixe uma resposta