Veja essas 5 dicas de como controlar suas finanças pessoais

4 minutos para ler

O planejamento financeiro consiste em organizar as contas, a fim de obter receita suficiente para cobrir as dívidas e realizar um consumo consciente. A mentalidade da educação financeira é importante para ter autoestima, conquistar confiança, almejar metas pessoais etc.

Sendo assim, neste post, aprenderemos 5 dicas indispensáveis para controlar as finanças de uma vez por todas. Confira!

1. Registre todos os gastos e ganhos

Para identificar os famigerados gargalos na sua conta, torna-se primordial registrar o que ganha e o que gasta. Todas as movimentações monetárias precisam estar devidamente organizadas — algo que você pode fazer utilizando uma planilha de gastos pessoais, bloco de notas ou apps de organização financeira.

Essa atitude servirá para achar os pontos críticos que atrapalham você de conquistar seus sonhos, pois saber seus custos fixos e variáveis ajuda a tomar providências para controlar os gastos. Poupar com inteligência é ter a consciência do que tem feito, ganhando uma autoanálise pode impulsionar suas finanças positivamente.

2. Estabeleça prioridades de consumo

Sabemos bem o quanto é tentador gastar aquele dinheiro no shopping, comer em bons restaurantes, fazer uma viagem digna de postar belas fotos nas redes sociais, porém, para seguir as dicas de finanças pessoais com afinco é preciso fazer escolhas. Aceite sua condição, mude o padrão de vida e estabeleça limites para não consumir além da conta.

Um dos maiores problemas da sociedade é gastar o salário sem pensar no amanhã, por isso, feche o bolso e pergunte se realmente precisa comprar o que vê pela frente. Para tanto, organize objetivos e metas alcançáveis, a fim de se policiar quanto aos gastos do dia a dia.

3. Renegocie suas dívidas

Ter dívidas é algo que machuca, porque faz com que sintamos o peso do julgamento alheio e busquemos soluções desesperadas, como empréstimos a juros altos, não é verdade? Pois saiba que é possível sair dessa situação, mas, para que isso ocorra, é preciso de uma boa dose de planejamento.

Sendo assim, após fazer seu diagnóstico nas finanças, busque negociar o que deve com os credores para ter uma gestão de finanças coerente. Ao entrar em um acordo com a instituição, analise as condições mais favoráveis e possíveis descontos para manter o foco e quitar suas dívidas o quanto antes.

4. Elabore um teto de orçamento

Já reparou que por mais que você ganhe bem em determinado mês, a conta nunca fecha e seu saldo continua no vermelho repetidamente? Então, isso ocorre porque muitas pessoas não percebem que gastam mais do que ganham — algo bem perigoso quando pensamos em uma dívida em longo prazo.

Portanto, estipule um orçamento, ao qual você determinará um limite do que é possível gastar sem comprometer as finanças. Imaginando que você ganhe 2 mil, por exemplo, não gaste além disso no mês e coloque um teto até 1,5 mil, pois, ao final de um ano, caso siga à risca, a economia pode chegar a mais de 4 mil.

5. Mantenha o hábito de poupar

A partir do princípio que você sabe “onde o calo aperta” e tem a consciência do que pode ou não gastar, o segredo é manter uma constância e economizar dinheiro todos os meses. Muitas pessoas acham isso impossível, mas com organização e planejamento é bem provável que chegue aos seus objetivos.

Para tanto, é primordial que você cultive bons hábitos financeiros para sempre, tendo em vista que uma reserva de emergência pode facilitar sua vida ao surgir imprevistos. Quanto mais economizar, melhor será sua qualidade de vida e a chance de alcançar o equilíbrio que tanto almeja para aproveitar bons momentos com a família.

Por fim, muito além de aplicar as dicas de finanças pessoais, é necessário monitorar-se e seguir tudo certinho, ou seja, tente controlar ao máximo o bolso e remanejar as estratégias conforme novas situações surgirem.

E você? Como tem feito seu planejamento financeiro? Está indo bem ou mal? Deixe seu comentário no post para conversarmos melhor a respeito do tema!

Posts relacionados

Deixe uma resposta